Mais Esperança!

Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem. Salmos 23:4

Frustrações, preocupações, incertezas, decepções são características de que estamos depositando nossa esperança em algo ou em recursos limitados e incertos.

A antiga estrada de Jerusalém a Jericó é um caminho estreito e traiçoeiro ao longo de um desfiladeiro no deserto da Judéia. O nome dela é Wadi Kelt, mas é conhecida como o Vale da Sombra, esse caminho inspirou o Salmo 23, escrito por Davi.
O lugar em si oferece poucos motivos para compor um poema tão cheio de esperança. A paisagem é sombria, estéril e perigosamente íngreme, tornando-o um bom lugar somente para os ladrões e mais ninguém.

Quando Davi escreveu: “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum” (Salmo 23:4), ele estava num lugar onde o mal era uma realidade sempre presente. Mas, ele recusou-se a ceder ao medo.

Davi não estava expressando a esperança de que Deus eliminaria o mal, para que pudesse atravessar com segurança; Ele estava dizendo que a presença de Deus lhe dava confiança para passar por lugares difíceis, sem ter medo de ser abandonado por Ele.

No Salmo 71:5 Davi declarou que o Senhor era a sua esperança. Precisamos entender e inundar nossos corações com a certeza de que somente aqueles
cuja esperança está em Cristo Jesus podem declará-la com convicção. Que a esperança não vem da força, da inteligência ou das circunstâncias favoráveis, mas vem do Senhor. E que como Criador dos céus e da terra, só Ele tem o direito e o poder para prometer e manter verdadeira esperança.
Para o verdadeiro cristão a esperança é uma certeza – pois está fundamentada em Cristo.

Jesus Te Ama
Pr. Antonio Moura.